O que é PNL
 

A Programação Neurolingüística é definida como sendo a ciência e a arte de eliciar a excelência do ser humano.

Ela surgiu na década de setenta com Richard Bandler, um expert em computação e lógica, que na época estudava psicologia na Universidade da Califórnia, em Santa Cruz, e John Grinder que era professor de lingüística na mesma universidade.
Partiram do princípio lógico de que, se alguém é capaz de fazer algo com excelência, se modelarmos cada ação da pessoa poderemos também fazer o mesmo. E assim, decidiram, a princípio, modelar o comportamento terapêutico de três celebridades do campo psíquico; Fritz Perls, um famoso psicoterapeuta criador da Gestalt, Virginia Satir, excelente terapeuta familiar, e Milton Erickson, hipnoterapeuta reconhecido pela rapidez com que alcançava seus resultados.
Ao modelar esses três profissionais, perceberam que para agir como eles, era preciso também descobrir como eles pensavam.

Iniciaram reconhecendo padrões comuns de linguagem entre eles, de onde surgiu o primeiro livro, “A Estrutura da Magia”, a partir de então a Programação Neurolingüística tem crescido de forma rápida em todo mundo.

Após o aprendizado da modelagem da linguagem, perceberam que era possível programar o cérebro, para que se pudesse obter comportamentos mais adequados ou variados frente a determinadas situações.

Daí o nome Programação (remodelagem), Neuro (do sistema nervoso), Lingüística (usando a linguagem).

Ou seja, a PNL trata da experiência humana subjetiva, como nosso cérebro administra as informações colhidas do mundo externo.

Sendo assim, PNL não é uma linha terapêutica ou movimento filosófico e sim uma forma diferente de se posicionar em relação ao mundo, é o estudo do funcionamento cerebral e as possibilidades que podemos tirar deste conhecimento.

Links